“MEMENTO, HOMO, QUIíA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS. ”



ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades que marcaram época. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.



INICIE A MUSICA

PESQUISAR: COLOQUE O NOME DO PERSONAGEM

21 de out de 2017

RAYMOND BURR - Arte Tumular - 1157 - Fraser Cemetery New Westminster Greater Vancouver Regional District British Columbia, Canada





ARTE TUMULAR
Placa de mármore com o seu nome e datas, no gramado do cemitério; localizado 
no canto noroeste da seção Findows Odd ao longo do lado leste da Richmond Street (em frente ao escritório) 

Local: Fraser Cemetery New Westminster Greater Vancouver Regional District British Columbia, Canada
Fotos: Findagreave
Descrição tumular: Helio Rubiales



PERSONAGEM
 Raymond William Stacey Burr (New Westminster, Colúmbia Britânica, Canadá, 21 de maio de 1917 – Healdsburg, Califórnia, 12 de setembro de 1993) foi um ator canadense naturalizado estadunidense, conhecido por seus papéis no teatro, cinema e televisão, especialmente nas séries de televisão Perry Mason (1957) e Ironside (1967).
Morreu ao 76 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Seu nome verdadeiro era Raymond William Stacey Burr, nascido em New Westminster, Colúmbia Britânica, Canadá. Filho de William Johnston Burr (1889-1985), de ascendência irlandesa, e Minerva Smith Burr (1892-1974), pianista e professora de música estadunidense. Burr passou parte de sua infância na China, onde seu pai trabalhava como agente comercial. Após seus pais se divorciaram, mudou-se para Vallejo, Califórnia, na companhia de sua mãe e irmãos.

Com o tempo, Burr trabalhou em uma fazenda e, em seguida, como um vendedor de fotografias para ajudar no sustento da família. Após dois anos na Marinha durante a Segunda Guerra Mundial, Burr foi licenciado após ser ferido no estômago em Okinawa.

Em 1937, Burr começou sua carreira de ator no Pasadena Playhouse. Em 1941 ele fez seu primeiro papel na Broadway na peça Crazy with the Heart. Foi contratado pelo estúdio RKO Pictures, interpretando especialmente vilões. Entre 1946 e 1957, trabalhou em mais de 60 filmes. Burr teve ótimas críticas por seu papel de Frank Burlowe em Um Lugar ao Sol (1951), contracenando com Elizabeth Taylor e Montgomery Clift.

Burr foi revelado com o personagem Lars Thorwald em Janela Indiscreta, produção de 1954 dirigida por Alfred Hitchcock.

Burr co-protagonizou filmes para a televisão como Eischied: Only The Pretty Girls Die e Disaster On The Coastliner (ambos de 1979), The Curse of King Tut's Tomb e The Night The City Screamed (ambos de 1980), e Peter and Paul (1981). Também teve um papel de apoio no título controverso de Dennis Hopper, Out of the Blue (1980).

Segundo escreveu o jornalista Michael Seth Starr no livro The Secret Life of Raymond Burr, o actor era homossexual, mas ocultou sua condição durante a maior parte de sua vida por medo de prejudicar sua carreira e por causa de preconceitos da sociedade. Após ter sido casado com Isabella Ward, Burr terá mantido um relacionamento de 35 anos com Robert Benevides, um ator e veterano da Guerra da Coreia que ele conheceu durante as filmagens de Perry Mason.

ESTRELAS NA CALÇADA DA FAMA
Burr tem uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood no número 6656 da Hollywood Boulevard. Em cerimônia realizada em 12 de setembro de 2009, em Toronto, Burr recebeu sua estrela na Calçada da Fama do Canadá.

MORTE
Em 1992, Burr foi diagnosticado com câncer de rim, mas recusou-se a cirurgia. O câncer logo se espalhou para outros órgãos, tornando-se inoperável. Burr morreu aos 76 anos em 12 de setembro de 1993, em seu rancho no Condado de Sonoma, perto de Healdsburg, Califórnia .
O ator foi enterrado no Cemitério Fraser em New Westminster, Colúmbia Britânica.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales


20 de out de 2017

BARBARA HALE - Arte Tumular - 1156 - Forest Lawn Memorial Park (Hollywood Hills) Los Angeles Los Angeles County California, USA





Cemitério

ARTE TUMULAR
Placa de bronze em formato retangular, com o seu nome e datas, no gramado do cemítério.

Local: Forest Lawn Memorial Park (Hollywood Hills) Los Angeles Los Angeles County California, USA
Plot: Enduring Faith section, Map #D10, Lot 2580, Ground Interment
Fotos: Findagrave
Descrição tumular: Helio Rubiales



PERSONAGEM
Barbara Hale (DeKalb, Illinois, 18 de abril de 1922 – Sherman Oaks, Califórnia, 26 de janeiro de 2017) foi uma atriz estadunidense, mais conhecida por seu papel de Della Street, a secretária do famoso advogado detetive da TV Perry Mason.
Morreu aos 94 anos de idade.



SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Barbara é filha de Luther Ezra Hale, um paisagista, e de Wilma Colvin. Possui ancestrais escoceses e irlandeses. Concluiu a escola em Rockford, Illinois, e depois frequentou a Academia de Belas Artes de Chicago, planejando tornar-se artista. Sua carreira teve início em Chicago quando começou a trabalhar como modelo para pagar seus estudos. Mudou-se para Hollywood em 1943, e apareceu nas telas pela primeira vez nesse mesmo ano, em um pequeno papel não creditado no filme O Homenzinho Está de Azar (Gildersleeve's Bad Day).

Assinou contrato com a RKO no início dos anos 1940. Atuou em A Lua a Seu Alcance (Higher and Higher, 1943), com Frank Sinatra, A Dama da Sorte (Lady Luck, 1946), ao lado de Robert Young e Frank Morgan, Ninguém Crê em Mim (The Window, 1949), e O Trovador Inolvidável (Jolson Sings Again, 1949), com Larry Parks interpretando Al Jolson e Hale dando vida a sua esposa, Ellen Clark. Interpretou o papel título de O Castelo Invencível (Lorna Doone, 1951) e participou ainda de Aventura Sangrenta (The Far Horizons, 1955), com Charlton Heston.

Hale apareceu também em Aeroporto (Airport, 1970), como a esposa do piloto vivido por Dean Martin. Em 1967, estrelou a série de televisão Custer, na rede ABC.

No entanto, Barbara Hale é mais conhecida pelo seu papel de Della Street, secretária do misto de advogado e detetive Perry Mason. O show foi ao ar de 1957 a 1966, e ela o reviveu em vários telefilmes. Sua última atuação deu-se em 1995, aos setenta e três anos, quando decidiu se aposentar.



VIDA PESSOAL
Em 1945, durante as filmagens de A Oeste de Pecos (West of the Pecos), Hale conheceu o ator Bill Williams. Eles se casaram no ano seguinte e tiveram duas filhas, Johanna e Juanita, e um filho, o também ator William Katt, que interpretou o detetive Paul Drake ao lado da mãe em vários especiais de Perry Mason. Ela também interpretou a mãe do personagem de William Katt em um episódio da série The Greatest American Hero.

Bill Williams morreu vítima de câncer em 1992, após quarenta e seis anos de casamento. A própria Hale também já sobreviveu a um câncer.

TRIBUTOS
 Hale foi reconhecida com uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood. Ela venceu ainda o prêmio Emmy em 1959, além de ter concorrido ainda em 1961.



MORTE
Morreu em 26 de janeiro de 2017, aos 94 anos, de complicações de doença pulmonar obstrutiva crônica.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

8 de out de 2017

BERRY BERENSON - Arte Tumular - 1155 - National September 11 Memorial * Manhattan New York County (Manhattan) New York, USA







ARTE TUMULAR
Memorial composto por dois corpos d'água de 4 mil m² de área contendo as maiores cascatas artificiais dos Estados Unidos no formato das "Torres Gêmeas", simbolizando a perda das vidas e o vazio físico deixado pelos ataques terroristas de 2001. As cascatas foram uma estratégia de reduzir os ruídos da cidade, concedendo um tom contemplativo ao memorial. Os nomes das 2.977 vítimas dos atentados estão gravados em placas de bronze atreladas ao parapeito das fontes do memorial e numa delas está o seu nome e datas.

Local: National September 11 Memorial * Manhattan New York County (Manhattan) New York, USA
           Plot: Panel N-76 *Memorial Site [?]
Fotos: pt.wikipedia.org
Formatação da descrição: Helio Rubiales


PERSONAGEM
Berinthia "Berry" Berenson-Perkins (Murray Hill, 14 de abril de 1948 – Nova Iorque, 11 de setembro de 2001) foi uma fotógrafa, atriz e modelo norte-americana.
Morreu aos 53 anos de idade.

SINOPSE
Após uma breve carreira como modelo no final da década de 1960, Berenson tornou-se uma fotógrafa freelancer. Em 1973, suas fotografias foram publicadas em Life, Glamour, Vogue e Newsweek. Também atuou em vários filmes, incluindo Cat People com Malcolm McDowell, Remember My Name e Winter Kills.

MORTE
Perkins, que era viúva do ator Anthony Perkins, morreu nos ataques de 11 de setembro como passageira no voo 11 da American Airlines.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação:Helio Rubiales

ANTHONY PERKINS - Arte Tumular - 1154 - Cremado






CREMADO
Seu corpo foi cremado e  as cinzas foram  dadas a família ou amigo. 
Destaca-se que em sua antiga residência em Hollywood Hills, mais especificamente no terraço, ergue-se um pequeno altar, instalado ao ar livre, ladeado por um antigo banco de madeira.
No altar está uma urna de bronze que abriga as suas cinzas, onde se lê: 
"Don't fence me in"
Fonte: Find a Grave
Descrição: Helio Rubiales

Anthony Perkins
Nome completoAnthony Richard Perkins
Nascimento4 de abril de 1932
Nova Iorque
Nacionalidadenorte-americano
Morte12 de setembro de 1992 (60 anos)
Hollywood
OcupaçãoAtor
Atividade1953 - 1992
Festival de Cannes
Prémio de interpretação masculina
1960 – Goodbye Again




PERSONAGEM
Anthony Richard Perkins (Nova York, 4 de abril de 1932 — Los Angeles, 12 de setembro de 1992)[ foi um ator norte-americano, imortalizado por sua performance como Norman Bates no filme Psycho (1960) de Alfred Hitchcock.

SINOPSE ARTÍSTICA
Em 2003, o American Film Institute classificou Norman Bates como o segundo maior vilão da história do cinema, e sua frase "o melhor amigo de um menino é sua mãe" foi listada na posição 56 das maiores citações do cinema. Ele reviveu o personagem nas três sequências distribuídas pela Universal Pictures. Sua estréia no cinema foi no filme The Actress (1953), de George Cukor. Seu segundo papel no cinema foi no filme Friendly Persuasion (1956), tendo recebido sua primeira e única indicação ao Oscar por esta produção em 1957. Durante a década de 1950, ele estrelou filmes como Fear Strikes Out (1957), retratando a vida de Jimmy Piersall nos cinemas, The Tin Star (1957), ao lado de Henry Fonda, Desire Under the Elms (1958), com Sophia Loren, The Matchmaker (1958), com Shirley Booth, Green Mansions (1959), com Audrey Hepburn e Tall Story (1960), com Jane Fonda. Em 1964, atuou com Brigitte Bardot no filme Une ravissante idiote, dirigido por Édouard Molinaro. 

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
1932–1950: Infância e adolescência
Perkins nasceu em Nova York, em 4 de abril de 1932. Filho do ator de palco, Osgood Perkins que atuou em Scarface e Janet Rane. Quando jovem, Perkins afirmou ter tido um, relacionamento tenso com seus pais e sentir profunda angústia sobre a morte de seu pai quando ele tinha apenas 5 anos de idade. Foi criado pela mãe, que ele mesmo definiu uma vez como "muito possessiva e bastante problemática". Aos 15 anos, Perkins se juntou aos Actors Equity e começou a atuar em produções teatrais, eventualmente, participou de Rollins College e da Universidade de Columbia, tendo se mudado para Boston em 1942.

VIDA PESSOAL
O ator foi casado com a bailarina Berry Berenson, irmã da atriz Marisa Berenson, mas nunca negou ser bissexual . Teve com ela dois filhos, o também ator Osgood Perkins, mais conhecido como Oz Perkins, nascido em 1974, e o músico Elvis Perkins, nascido em 1976. Um dia antes do nono aniversário de sua morte, sua viúva, Berry Berenson, foi assassinada no Voo 11 da American Airlines, que foi sequestrado pelos terroristas Islâmicos para ser atirado contra a Torre Norte do World Trade Center durante os atentados de 11 de setembro de 2001.

De acordo com uma biografia não autorizada por Charles Winecoff, ele teve casos com o ator Christopher Makos, o dançarino Tab Hunter, o bailarino Rudolf Nureyev, o letrista Stephen Sondheim e o bailarino Grover Dale, antes de se casar com Berenson.

Ele teve sua primeira experiência intima heterossexual em 1972 com a idade de 39 anos, enquanto trabalhava no filme The Life and Times of Judge Roy Bean com uma atriz que também apareceu no filme. Perkins se recusou a identificar a atriz, mas "outras fontes" identificaram-la como Victoria Principal. O diretor do filme confirmou o fato em uma entrevista sobre Perkins para a revista People. 

MORTE
Perkins morreu em sua residência na Hollywood Hills em 12 de setembro de 1992, vítima de decorrências relacionadas com a AIDS e pneumonia. Foi cremado.
 Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

7 de out de 2017

JAMES CLERK MAXWELL - Arte Tumular - 1153 - Parton Chuchyard Parton Dumfries and Galloway, Scotland

3dflagsdotcom_uksco_2fawm.gif (24426 bytes)


ARTE TUMULAR
Lápide em granito de linha reta com o seu nome e datas gravados.
Local: Parton Chuchyard Parton Dumfries and Galloway, Scotland
Fotos: Find a Grave
Descrição tumular: Helio Rubiales


PERSONAGEM
James Clerk Maxwell (Edimburgo, 13 de junho de 1831 — Cambridge, 5 de novembro de 1879) foi um físico e matemático escocês.
Morreu aos 48 anos de idade.

SINOPSE
É mais conhecido por ter dado forma final à teoria moderna do eletromagnetismo, que une a eletricidade, o magnetismo e a óptica. Esta é a teoria que surge das equações de Maxwell, assim chamadas em sua honra e porque foi o primeiro a escrevê-las juntando a lei de Ampère, modificada por Maxwell, a lei de Gauss, e a lei da indução de Faraday. Maxwell demonstrou que os campos elétricos e magnéticos se propagam com a velocidade da luz. Ele apresentou uma teoria detalhada da luz como um efeito electromagnético, isto é, que a luz corresponde à propagação de ondas eléctricas e magnéticas, hipótese que tinha sido posta por Faraday. Foi demonstrado em 1864 que as forças elétricas e magnéticas têm a mesma natureza: uma força elétrica em determinado referencial pode tornar-se magnética se analisada noutro, e vice-versa.
Ele também desenvolveu um trabalho importante em mecânica estatística, estudou a teoria cinética dos gases e descobriu a distribuição de Maxwell-Boltzmann. Seu trabalho em eletromagnetismo foi a base da relatividade restrita de Einstein e o seu trabalho em teoria cinética de gases fundamental ao desenvolvimento posterior da mecânica quântica.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
 James Clerk Maxwell nasceu em 13 de junho de 1831 na Rua India, 14, em Edimburgo, filho de John Clerk Maxwell, um advogado, e Frances Maxwell.  O pai de Maxwell era um homem com confortáveis meios financeiros, aparentado com a família Clerk de Penicuik, Midlothian, os titulares do baronato de Clerk de Penicuik, sendo seu irmão o sexto barão. Nascera John Clerk, adicionando o sobrenome Maxwell ao seu próprio depois de ter herdado uma propriedade rural em Middlebie, Kirkcudbrightshire, a partir das conexões com a família de Maxwell, eles próprios membros do pariato.

Os pais de Maxwell não se conheceram e se casaram até que tivessem passado dos trinta anos, o que era incomum para a época. Sua mãe, Frances Maxwell, tinha quase 40 quando James nasceu. Eles tinham tido anteriormente uma criança, uma filha, Elizabeth, que morrera na infância. Chamaram seu único filho sobrevivente de James, um nome que tinha sido usado não só pelo seu avô, mas também por muitos outros de seus ancestrais.

Seus pais John Clerk Maxwell e Frances Maxwell possuíam extensas terras no campo escocês, onde Maxwell cresceu. Sua mãe adoeceu, provavelmente com câncer , e morreu em 1839.
Aos 10 anos de idade, Maxwell foi para escola em Edimburgo. Publicou seu primeiro artigo aos quatorze anos, num trabalho incentivado pela necessidade do artista e decorador D. R. Hay de construir uma figura oval "perfeita" (artisticamente e matematicamente). Nessa época, Maxwell redescobriu as ovais de Descartes. Elas já tinham sido estudadas anteriormente por Descartes, mas Maxwell também as generalizou para mais de dois focos. Desconhecendo o trabalho de Descartes, a originalidade do trabalho de Maxwell foi a forma simples apresentada por ele para resolver o problema de desenhá-las, e a definição de uma classe mais geral de curvas (que agora são por vezes chamadas de "curvas de Maxwell").

Três do quatro artigos seguintes foram sobre geometria. On the Theory of Rolling Curves (Sobre a teoria das curvas rolantes), de 1848, estuda a geometria diferencial de curvas geradas como a cicloide, com uma figura rolando sobre outra. O artigo de 1853 foi uma curta investigação sobre óptica geométrica, e este trabalho levou à descoberta da lente "olho-de-peixe". O terceiro trabalho dessa época, Transformation of Surfaces by Bending (Transformações de superfícies por flexão), ampliação de um trabalho iniciado por Gauss. O único artigo desse período a abordar apenas física foi On the Equilibrium of Elastic Solids (Sobre o equilíbrio de sólidos elásticos), escrito em 1850, pouco antes da ida para Cambridge.

Em 1847 matriculou-se na universidade de Edimburgo, pensando que aí teria mais possibilidade de vir a ser cientista do que em uma universidade mais prestigiosa, como por exemplo, Cambridge, onde também fora aceito. Na universidade de Edimburgo, graduou-se em Filosofia Natural (como era nessa época denominada a Física), Filosofia Moral e Filosofia Mental.

Em 1850 foi estudar matemática na Universidade de Cambridge, mais precisamente no Trinity College. É nesta época que Maxwell inicia o seu estudo das equações de eletromagnetismo, que continuaria praticamente toda a sua vida. Em 1854, graduou-se, entre os melhores estudantes do seu ano, e imediatamente depois apresenta um brilhante artigo à Sociedade Filosófica de Cambridge com o título On the Transformation of Surfaces by Bending, um dos poucos artigos puramente matemáticos que escreveu.

ÚLTIMOS ANOS
 Em 1870 publicou o livro "A teoria do calor", que dá forma final à termodinâmica moderna e será enormemente influente na física do século XX, e em 1871 inventou o conceito de Demônio de Maxwell, para demonstrar que a segunda lei da termodinâmica, que diz que a entropia nunca decresce, tem um carácter estatístico. Neste ano ainda aceita dirigir o novo Laboratório Cavendish, em Cambridge. Ele mesmo supervisionou a construção do edifício e a compra de todos os aparelhos científicos. Professor Cavendish de Física, de 1871 a 1879, tinha acabado de estabelecer o laboratório como centro de excelência científica quando morreu.
Durante este período, Maxwell preparou zelosamente a publicação das investigações completas de Henry Cavendish, incluindo os seus estudos de eletricidade, o que viria a ser a sua última importante contribuição para a ciência. Em 1873 Maxwell publicou o Tratado sobre Eletricidade e Magnetismo, livro que continha todas as suas ideias sobre este tema e que condensa todo o trabalho que foi fazendo ao longo dos anos. Ele estava preparando uma revisão abrangente deste tratado com as suas novas descobertas neste tema quando morreu .

MORTE
Morreu em Cambridge prematuramente de câncer  do abdômen. Foi enterrado em Parton Kirk, na Escócia.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação:Helio Rubiales

5 de out de 2017

CHRISTOPHER JONES - Arte Tumular - 1152 - Hollywood Forever Cemetery Hollywood Los Angeles County California, USA






Entrada do Cemitério

ARTE TUMULAR
Tampo de mármore com o seu nome, datas e uma foto gravadas no mármore, encerra a cripta onde foi sepultado. Duas floreiras de bronze ladeiam a cripta.

Local: Hollywood Forever Cemetery Hollywood Los Angeles County California, USA
           GPS (lat/lon):  34.08853, -118.3169   
Fotos: Find a Grave
Descrição tumular: Helio Rubiales



Christopher Jones
Christopher Jones The Legend of Jesse James 1965.JPG
Christopher Jones as Jesse James, in 1965.
BornWilliam Frank Jones
August 1, 1941
Jackson, Tennessee, U.S.
DiedJanuary 31, 2014 (aged 72)
Los Alamitos, California, U.S.
Resting placeHollywood Forever Cemetery
OccupationActor
Years active1960-2014
Spouse(s)Susan Strasberg
(m. 1965; div. 1968)

Carrie Abernathy
(m. 1975; div. 1983)

Paula McKenna
(m. 1983)
Children7



PERSONAGEM
William Frank Jones , mais conhecido como Christopher Jones (1 de agosto de 1941 - 31 de janeiro de 2014), era um ator americano de teatro, cinema e televisão de Jackson, Tennessee .
Morreu aos 72 anos de idade.


 Ele nasceu em Jackson, Tennessee, onde seu pai era um funcionário de mercearia e sua mãe Robbie era uma artista. O pai de Jones admitiu-a no hospital estadual em Bolívar, Tennessee , em 1945, por segurar uma arma em sua cabeça depois que ele foi preso sendo infiel. Jones e seu irmão foram então colocados em Boys Town, em Memphis , onde se tornou um fã de James Dean depois de terem dito que ele tinha uma semelhança com ele.
Ele então se juntou ao Exército, mas foi AWOL , e depois de cumprir uma sentença em uma prisão militar, mudou-se para Nova York, onde começou sua carreira de ator. Sua mãe morreu quando tinha 19 anos.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Jones (adotando o nome artístico Christopher) fez sua estréia na Broadway em 17 de dezembro de 1961 em The Night of the Iguana de Tennessee Williams , dirigido por Frank Corsaro e estrelado por Shelley Winters . Winters apresentou Jones para a atriz Susan Strasberg , filha do progenitor em ação, Lee Strasberg . Jones mais tarde estudou no estúdio de atores de Strasberg. Apesar do atrito com seu pai, Jones se casou com Susan em 1965. O casal teve uma filha, Jennifer Robin Jones, em 1966, nomeada como uma homenagem à atriz Jennifer Jones .  Movendo-se para Hollywood, Jones foi lançado no papel principal da série de televisão ABC The Legend of Jesse James (produzida pela 20th Century Fox ), que decorreu para 34 episódios na temporada 1965-66. Quando a série terminou, ele aceitou o papel principal no filme de 1968 Chubasco (1968) com Susan Strasberg interpretando a amante / esposa de seu personagem. Seu casamento real não sobreviveu à filmagem, e eles se divorciaram em 1968.
O próximo papel de atuação de Jones, como estrela do rock e aspirante presidencial Max Frost no filme Wild in the Streets (1968), enfrentando Shelley Winters, o impulsionou até o pico de sua fama. Ele apareceu mais tarde no mesmo ano com Yvette Mimieux na comédia de sexo Three in the Attic . Jones também se tornou amigo da atriz Sharon Tate e do marido Roman Polanski . Mais tarde, ele relatou que ele teve um caso com Tate enquanto ela estava grávida do filho de Polanski e que ela teve uma premonição de sua morte (ela foi assassinada por membros da família Manson ).

Depois de dois filmes na Europa com Pia Degermark ( The Looking Glass War e Brief Season , 1969), Jones foi lançado pelo diretor David Lean em Ryan's Daughter (1970). Os dois homens tiveram um relacionamento difícil, assim como vários atores que trabalharam com David Lean. Isso se intensificou quando a produção do filme demorou 12 meses em vez dos seis esperados porque David Lean aguardava a composição certa de nuvens ou a tempestade perfeita para preparar.

Desconhecido para Christopher, ele foi drogado durante a filmagem de Ryan's Daughter por Sarah Miles , de acordo com sua primeira autobiografia A Right Royal Bastard , o que causou Christopher acreditar que ele estava tendo uma quebra. Jones também estava envolvido em um acidente de carro,  sem saber que ele tinha sido drogado. O diretor e os produtores nunca o informaram sobre a droga.

Mais tarde, Lean dublou sua voz, causando uma má reputação para Jones ( Além da Epic: The Life e Films of David Lean ). Isso tomou uma cobrança pessoal de Jones, que retornou da Irlanda para a Califórnia depois que a filmagem terminou (ficando por um tempo na casa de hóspedes do gerente Rudy Altobelli, a casa atrás da casa onde Tate morreu) e abandonou sua carreira de ator.

Ele se envolveu em alguns relacionamentos de longo prazo, pintou, art deco e escultura clássica romana em barro e teve uma vida familiar, vivendo silenciosamente na praia com seus filhos.

Jones foi oferecido a parte de Zed em Pulp Fiction (1994) pelo diretor Quentin Tarantino , mas ele recusou. Ele fez uma aparição de tela final na comédia do crime Mad Dog Time (1996) para seu amigo diretor / ator Larry Bishop , que apareceu no primeiro filme de Christopher Wild in the Streets .
Nos últimos anos, ele teve uma carreira como artista e escultor. Seus trabalhos incluíram uma pintura a óleo de Rudolph Valentino que foi exibida no Hollywood Forever Cemetery .

Ele teve  sete filhos, Jennifer Strasberg, Christopher Jones Jr., Jeromy McKenna, Delon Jones, Tauer Jones, Calin Jones e Seagen Jones.

MORTE
Ele morreu em 31 de janeiro de 2014, aos 72 anos, devido a complicações decorrentes do câncer da vesícula biliar. 

Fopnte: en.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

BOBBI KRISTINA BROWN - Arte Tumular - 1151 - Fairview Cemetery Westfield Union County New Jersey, USA





Entrada do Cemitério

ARTE TUMULAR
Lápide estilizada em granito branco e marrom ,com uma foto e seu nome e datas gravados. A parte branca da lápide destaca-se o simbolo musical da clave de Sol. Ela foi sepultada ao lado de sua mãe Whitney Houston .

Local: Fairview Cemetery Westfield Union County New Jersey, USA
Fotos: Find a Grave
Descrição tumular: Helio Rubiales


Bobbi Kristina Brown
Flickr Whitney Houston atuando no GMA 2009 5.jpg
Brown (à esquerda) atua com sua mãe Whitney Houston em Good Morning Americaem 2 de setembro de 2009
Nascermos4 de março de 1993
Livingston, Nova Jersey , EUA
Morreu26 de julho de 2015 (22 anos)
Duluth, Geórgia , EUA
Causa da mortePneumonia do Lobar induzida por imersão e intoxicação por drogas
Lugar de descansoCemitério Fairview
Westfield, Nova Jersey , EUA
Nacionalidadeamericano
Outros nomesKrissy; Bobbi Kris
OcupaçãoRealidade de personalidade da televisão, atriz, cantora
Anos ativos2001-2015
Conhecido porÚnica criança de Whitney Houston
Parceiro (s)Nick Gordon (2012-15; sua morte)
Parentes)Bobby Brown
Whitney Houston
Parentes




PERSONAGEM
Bobbi Kristina Brown (2 de março de 1993 - 26 de julho de 2015) era uma  personalidade de mídia e cantora. Ela era a filha dos cantores Bobby Brown e Whitney Houston .
Morreu aos 22 anos de idade.

SINOPSE FAMILIAR
A fama de seus pais manteve Bobbi Kristina no olho do público, incluindo suas aparições no reality show Being Bobby Brown . Brown tinha 14 anos quando seus pais se divorciaram e Houston ganhou a custódia.  Quando Houston morreu em fevereiro de 2012, Brown foi nomeado como o único beneficiário da propriedade de sua mãe. Em outubro, Brown causou controvérsia em ambas as famílias de seus pais quando anunciou seu noivado com Nick Gordon, um homem que ela anteriormente considerava seu "big brother". Quando o casal anunciou que eles eram casados, o advogado de seu pai divulgou uma declaração disputando o relatório.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Bobbi Kristina Brown nasceu em 4 de março de 1993, em Livingston, Nova Jersey , filha dos cantores Whitney Houston e Bobby Brown . A família de Brown inclui a avó materna Cissy Houston dos The Drinkard Singers . Os primos de sua mãe são Dee Dee Warwick ; Dionne Warwick , mãe de Damon Elliott ; e Leontyne Price .  Seu tio é Gary Garland , o meio-irmão de sua mãe. Através de seu pai, Brown tinha cinco meio-irmãos: Landon, La'Princia, Robert "Bobby" Jr., Cassius,  e Bodhi.
Sua madrinha é cantora gospel CeCe Winans . 

A infância de Brown foi caracterizada pela mídia como difícil devido aos problemas de drogas de seus pais, à presença de paparazzi e problemas de violência doméstica .  Ela foi levada ao destaque na primeira idade em 1994, quando sua mãe ganhou um American Music Award enquanto a segurava no palco. Seus vocais foram apresentados na música de 1998 de sua mãe, " My Love Is Your Love ", pelo álbum do mesmo título . Quando sua mãe a trouxe para o estúdio de gravação e segurou-a no microfone, ela disse: "Cante, mamãe", que pode ser ouvida durante o primeiro verso da música. Ela também pode ser ouvida dizendo "Clap your hands!" no final da pista. Brown apareceu no álbum de Natal da mãe de 2003 intitulado One Wish: The Holiday Album na versão da mãe de " The Little Drummer Boy ". Quando os pais de Brown se divorciaram em 2007, sua mãe recebeu a custódia, enquanto seu pai recebeu direitos de visita.

VIDA ADULTA
De acordo com um amigo da família, Brown estava "sobrecarregado".  No mês seguinte à morte de Whitney Houston, em março de 2012, Brown disse que sentiu o espírito de sua mãe, e Brown expressou sua intenção de continuar o legado de sua mãe fazendo a "coisa de canto", além de começar uma carreira como ator e dançarino.  De acordo com a vontade de sua mãe, Brown era o beneficiário da propriedade inteira de Houston, incluindo roupas, jóias, carros, efeitos pessoais e móveis.
A vontade também providenciou que Brown receba pagamentos de fundos fiduciários em parcelas até atingir a idade de 30 anos, após o qual ela deveria receber o restante da propriedade de US $ 115 milhões de Houston. Após a morte de sua mãe, Brown foi atendida por Gary Garland e sua esposa, Pat Houston, seu tio e sua tia.  Em outubro de 2012, Brown anunciou seu noivado com Nick Gordon, um amigo familiar próximo que havia morado na casa de Houston quando tinha 12 anos de idade.
 O anúncio causou controvérsia dentro da família;  antes de tornar seu envolvimento romântico conhecido, Brown se referiu a Gordon como seu "grande irmão".  A avó de Brown, Cissy Houston, havia chamado o relacionamento "incestuoso" quando namoravam inicialmente;  no entanto Brown disse que o casal recebeu a bênção de sua avó antes de seu noivado. 

COMA E MORTE
Em 31 de janeiro de 2015, Gordon e um amigo encontraram Brown virado para baixo em uma banheira na casa de Alpharetta, Georgia .  Gordon começou a RCP até o pessoal de serviços médicos de emergência chegar. De acordo com uma porta-voz da polícia, Brown estava viva e respirando depois de ser transportada para o North Fulton Hospital em Roswell, na Geórgia .   Não encontraram nenhuma evidência para indicar que o incidente foi causado por drogas ou álcool.  Os médicos colocaram Brown em coma medicamente induzido depois de determinar sua função cerebral foi "significativamente diminuído", e sua família foi informada de que qualquer recuperação significativa seria "um milagre". 
Em 2 de fevereiro, Brown foi transferida para o Hospital da Universidade Emory , onde permaneceu em coma e em um ventilador médico . Sua família disse que Brown abriu os olhos, mas um especialista médico comentou: "Piscar seus olhos não significa que ela está fora da floresta".  Apesar de os relatos da mídia declarar que Brown estava com morte cerebral e tinha sido retirado do suporte de vida, sua família negou as reivindicações em 5 de fevereiro, depois de ter solicitado privacidade no início da semana. No final de fevereiro, ela foi retirada brevemente do coma , mas o coma foi reiniciado depois que ela sofreu convulsões .  Durante uma entrevista de rádio em 25 de março de 2015, a avó de Brown, Cissy Houston, disse que a condição de Brown permaneceu a mesma e que "ainda não havia muita esperança. Estamos rezando".  Brown foi transferida para uma instalação de reabilitação de Atlanta em março de 2015.  Depois que Bobby Brown disse aos espectadores em abril que sua filha estava "acordada", Cissy Houston divulgou uma declaração dizendo que sua neta não estava mais induzida por  coma, mas não respondeu. Os médicos disseram que Brown tinha "danos cerebrais globais e irreversíveis". [Em junho de 2015, Bobby Brown ordenou que sua filha fosse levada para Chicago para ser vista por especialistas, apenas para ser informada de que nada poderia ser feito.  Ela foi levada de volta para Atlanta e mudou-se para Peachtree Christian Hospice em Duluth, na Geórgia , em 24 de junho.  Sua tia, Pat Houston, afirmou posteriormente que a condição de Bobbi Kristina continuara a deteriorar-se.  Brown morreu em cuidados paliativos em 26 de julho de 2015, aos 22 anos de idade.

A autópsia inicial não encontrou "óbvia causa subjacente à morte e não houve lesões significativas", e o escritório do examinador médico do condado de Fulton disse que mais testes foram realizados.

RELATÓRIO DA AUTOPSIA
 O escritório do examinador médico do Fulton County anunciou em 25 de setembro de 2015 que "classificou a causa e a maneira da morte de Bobbi Kristina Brown", enquanto citava um pedido do Tribunal Superior que impediu o escritório de divulgar qualquer detalhe ao público. As descobertas foram fornecidas ao Procurador do Distrito de Fulton e à Polícia de Roswell. Em 3 de março de 2016, o juiz do Tribunal de Circuito do Condado de Fulton, Henry Newkirk, concedeu uma moção, solicitada pela mídia local, para cancelar o relatório da autópsia sobre a morte de Brown.  Ao fazê-lo, o juiz observou que "13 meses se passaram, e não acho que haja alguma coisa particularmente destruindo a terra no relatório. ... O interesse em privacidade não existe para o falecido".  O escritório do Examinador Médico declarou que liberaria o relatório mediante o recebimento oficial da moção concedida  e emitiu uma declaração inicial em 3 de março de 2016.
O escritório indicou que usou registros médicos e arquivos de investigação policial para chegar a uma determinação. Quanto à causa da morte, o examinador médico disse que cannabis e álcool foram encontrados no corpo, juntamente com uma medicação prescrita usada para ansiedade e / ou sedação. Ele citou a "causa subjacente" da morte como "imersão associada à intoxicação por drogas".  No entanto, o modo de morte não pôde ser determinado. A declaração resumida dizia: "A morte não era claramente devido a causas naturais, mas o examinador médico não conseguiu determinar se a morte era devido a causas intencionais ou acidentais e, portanto, classificou o modo de morte como indeterminado".

Fonte: en.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

4 de out de 2017

CLAUDE BERNARD - Arte Tumular -1150 - Cimetière du Père Lachaise Paris City of Paris Île-de-France, France-




ARTE TUMULAR
Túmulo de granito em formato retangular com o seu nome e datas gravados em relevo na parte frontal 

Local: Cimetière du Père Lachaise Paris City of Paris Île-de-France, France
           Plot: Division 20, #2
Fotos: Find a Grave
Descrição tumular: Helio Rubiales


Claude Bernard
Nascimento12 de julho de 1813
Saint-Julien
Morte10 de fevereiro de 1878 (64 anos)
Paris
NacionalidadeFrança Francês
PrêmiosMedalha Copley (1876)
InstituiçõesMuseu Nacional de História Natural (França)
Campo(s)Fisiologia




PERSONAGEM
Claude Bernard (Saint-Julien, 12 de Julho de 1813 — Paris, 10 de Fevereiro de 1878) foi um médico e fisiologista francês. O historiador da ciência I. Bernard Cohen da Universidade de Harvard denominou-o "um dos maiores homens de ciência de todos os tempos". É conhecido fundamentalmente pela criação da medicina experimental/baseada em evidências.
Morreu aos 64 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Depois de estudar farmácia, tem êxito no teatro como dramaturgo, mas reorienta os seus estudos para a medicina. Licencia-se em 1843. Dedicou a sua carreira à fisiologia, e foi professor no Collège de France, na Sorbonne primeiro, e depois no Museu Nacional de História Natural. Estudou a homeostasia (constância do meio interior) por volta de 1860. Em 1865, escreveu sua memorável obra Introduction à l’étude de la médicine experimentale (Introdução ao estudo da medicina experimental). Foi eleito para a Academia Francesa em 1868 (ocupando a Cadeira 29) e recebeu a Medalha Copley de 1876. É considerado um dos principais iniciadores da linha experimental hipotético-dedutiva, frequentemente formalizada como OHERIC: Observação - Hipótese - Experiência - Resultado - Interpretação - Conclusão. Por outro lado, trata-se de uma linha incompleta com respeito à que se apresenta na Medicina Experimental. Nela faltam duas etapas fundamentais. Não se pode colocar uma hipótese sem haver colocado o problema' que há que resolver previamente, posto que uma hipótese é uma possível resposta a uma interrogação suscitada por uma observação. A experiência prova a consequência verificável da hipótese. Algumas das suas obras são de livre acesso (V. fac-simile em francês). A Universidade de Lyon I ostenta o seu nome (Université Claude Bernard Lyon I).

MORTE
 Quando morreu em 10 de fevereiro de 1878, recebeu um funeral público - uma honra que nunca antes foi concedida pela França a um homem de ciência.  Ele foi enterrado no cemitério do Père Lachaise em Paris.